No primeiro teste de Tite contra um time europeu, nada de gols. Mesmo diante de uma Inglaterra bem desfalcada, a seleção brasileira não conseguiu sair de um empate por 0 a 0 em Wembley.

Foi o primeiro duelo de Tite contra uma seleção europeia – até agora, os rivais haviam vindo da América do Sul, da Ásia ou da Oceania. O teste era bem importe porque a Europa tem sido justamente o pesadelo brasileiro em Copas do Mundo, com três eliminações consecutivas para times do Velho Continente.

Por isso tudo, Tite levou a partida bem a sério. Começou com o time que considera ideal, com Alisson; Daniel Alves, Miranda, Marquinhos e Marcelo; Casemiro, Paulinho e Renato Augusto; Philippe Coutinho, Neymar e Gabriel Jesus.

E no decorrer do jogo, nada de trocar o time todo. Foram apenas três substituições, todas que realmente podem acontecer em uma situação de partida: Fernandinho, Willian e Firmino nos lugares de Renato Augusto, Coutinho e Jesus.

A seriedade com que encarou a partida até fez um pouco de diferença com a bola rolando. Foi o Brasil quem dominou mais a partida. Mesmo assim, criou poucas chances claras de balançar as redes.

As melhores vieram no segundo tempo. Mas Coutinho e Paulinho pararam em boas defesas de Hart, enquanto Fernandinho errou por pouco a pontaria e tirou tinta da trave.

A Inglaterra sofreu também por estar desfalcada. Foram sete cortes por conta de lesões, incluindo jogadores importantíssimos como o meio-campista Dele Alli, o atacante Raheem Sterling e o centroavante Harry Kane.

Mesmo assim, também deu seu susto. Logo no fim da partida, Lingard fez Alisson sair bem do gol para evitar que o placar se alterasse.

Agora, o Brasil só volta a campo em março do ano que vem. Primeiro enfrenta a Rússia, no dia 23, e depois duela com a Alemanha, no dia 27. Será a última convocação antes da lista final para a Copa do Mundo.