NFL na ESPN

NFL na ESPN

Astro dos Steelers, Antonio Brown usará chuteira especial contra o abuso sexual

ESPN.com.br

Reprodução - Instagram
Chuteira especial que Antonio Brown usará no duelo contra os Bengals
Chuteira especial que Antonio Brown usará no duelo contra os Bengals

Pittsburgh Steelers em campo é certeza de protagonismo para o astro Antonio Brown. Um dos melhores recebedores da atualidade, o camisa 84 naturalmente chama a atenção quando está em campo. No entanto, diante dos Bengals, às 23h15 (de Brasília), o wide receiver dos Steelers se destacará por outro motivo. No último sábado, Brown postou em uma rede social que usará uma chuteira "contra o abuso sexual".

Mais precisamente, o ato do jogador é um faz referência a um determinado caso antigo ocorrido em 2004, mas que recentemente voltou às manchetes mundiais. Com a hashtag "#freeCynthiaBrown", o recebedor é mais uma celebridade a protestar contra a decisão da justiça de condenar Cyntoia Brown à prisão perpétua - Kim Kardashian e Rihanna são outras personalidades que engrossam o coro.

A chuteira de Antonio Brown conta com os dizeres "Stop Sexual Abuse" (Parem Com o Abuso Sexual) e "No Means No" (Não é não), além da reprodução do rosto atual, e de 13 anos atrás, de Cyntoia.

Cyntoia Brown é uma mulher de 29 anos, que na infância sofreu com abusos sexuais e foi obrigada a se prostituir. Em uma dessas ocasiões, ainda com 16 anos, Cyntoia foi mandada a casa de um atirador do Exército, Johnny Allen, 43 anos.

A jovem relata que, ao chegar no local, o homem tentou forçá-la a manter relações sexuais com ele, mas que ela resistiu e que, neste momento, Allen se virou para o outro lado da cama. Pensando que ele poderia pegar uma das diversas armas espalhadas pela casa e, sentindo sua vida ameaçada, ela atirou contra Allen e o matou.

Mesmo alegando legítima defesa, Cyntoia foi condenada à prisão perpétua pela justiça de Nashville, podendo obter liberdade condicional apenas aos 69 anos de idade. Apoiando a causa, há uma petição correndo na internet com o intuito de libertá-la que já conta com mais de 300 mil assinaturas.

Durante estes 13 anos que está em cárcere, Cynthoia se tornou um exemplo para as presas, se formando em uma universidade católica. Agora, o objetivo de Cyntoia é  conquistar um diploma em Artes.