Ronaldinho Gaúcho, ‘pé de anjo’ e 50 cobranças por dia: como venezuelano virou melhor batedor de faltas do Brasil

Igor Resende, Thiago Cara e Vladimir Bianchini, do ESPN.com.br

Calibradíssimo! Relembre os 4 gols de falta de Otero no Brasileirão 2017

Didi, Pepe, Rivellino, Nelinho, Zico, Neto, Rogério Ceni, Marcelinho Carioca, Juninho Pernambucano, Ronaldinho Gaúcho... O Brasil se acostumou a ter ótimos cobradores de falta. Agora, porém, o melhor batedor do país vem da Venezuela.

Rômulo Otero surpreendeu a todos desde que chegou ao Atlético-MG pela precisão com que bate na bola. Terminou o ano com seis gols de falta. Quatro deles no Brasileirão, tornando-se o jogador que mais balançou as redes na competição em cobranças de falta.

“Incrível, incrível. A batida é uma coisa assustadora. De perto, de longe... Ele se mostra especialista. De longe, perto, por fora, dentro. É um menino que tem uma batida diferente”, elogia Alex, que foi especialista no quesito e hoje é comentarista nos canais ESPN.

Mas, afinal, qual é o segredo de Otero?

É exatamente essa resposta que o ESPN.com.br foi buscar. E ninguém melhor para explicar isso do que o próprio jogador.

“Eu acho que não tem um segredo. Desde pequeno, meu pai me ensinou e sempre fui dedicado a bater faltas. Tinha o sonho de ser o melhor batedor de faltas da Venezuela, depois tive metas no Chile e no Brasil. E graças a Deus estou colhendo frutos. Aquela criança que tinha muitos sonhos agora está dando tudo certo”, disse o venezuelano, com exclusividade para a reportagem.

“Com uns 4 anos, eu já ficava sempre com a bola. Com 8, já tinha noção de bater na bola e ficava fazendo isso o dia todo. Com 15, passei a treinar mais com barreira”, completou.

Rómulo Otero dá dicas de cobranças de faltas ao time sub-15 do Atlético-MG


Pode não haver um segredo, mas há sim muitas coisas que ajudam a explicar tamanho sucesso. A começar pelo porte físico. Com apenas 1,64m de altura, Otero diz calçar chuteira número 39. O que, segundo outro especialista no quesito, é uma grande vantagem para ele.

“Quem calça menos que 40 já sai na frente, pelo jeito que o pé encaixa na bola”, explica Hernanes, que calça 41 e é um dos responsáveis pela batida no São Paulo.

Pelo tamanho e pelo ‘pé de anjo’, Otero rapidamente passou a ser comparado com Marcelinho Carioca. O venezuelano, porém, diz que só foi conhecer o ídolo corintiano quando chegou ao país. A inspiração, na verdade, veio de outro brasileiro.

Oswaldo de Oliveira exalta Marcelinho Carioca: 'Ele gostava de ficar horas batendo faltas'


“Eu me inspirava no Ronaldinho Gaúcho. Não só para bater falta, sempre me inspirei nele e nas jogadas que fazia. Sempre que posso vejo vídeos dele no Youtube. Eu gosto muito, mas muito mesmo. Desde pequeno sempre foi o Ronaldinho”, conta.

Um dos lances preferidos do venezuelano no futebol, aliás, é o gol de falta que Gaúcho marcou diante da Inglaterra, nas quartas de final da Copa do Mundo de 2002.

Na prática, Otero ainda teve ajuda de outro que lhe servia de inspiração: Juan Arango. Os dois jogaram juntos na seleção venezuelana. “Quando joguei com ele, aprendi demais. Já tinha meu jeito de bater na bola, mas ele me mostrou como posicionar o corpo e melhorar a batida”, diz.

De qualquer forma, o venezuelano até admite que a batida na bola é um dom, mas garante que também é fruto de muito trabalho. No total, ele chega a cobrar 50 faltas por treino. E só não chuta mais porque os preparadores físicos não deixam, por medo de aumentar o risco de uma lesão.

Prêmio ESPN Bola de Prata Sportingbet: Otero é premiado pelo gol mais bonito do Brasileiro 2017


“É dedicação mesmo. Eu treinei muito. Eu uso barreira móvel e com os todos os goleiros do elenco ficam comigo. Bato do lado, do meio e depois do outro lado. Se é um dom que Deus me deu, tenho que aproveitar”, diz.

E Otero certamente aproveita da melhor forma. O venezuelano tem 51 gols registrados na carreira, segundo o site ogol.com. E, segundo levantamento do jornal mineiro "Hoje em Dia", nada menos do que 25 deles foram feitos em cobranças de falta.

Curiosamente, os quatro gols de falta que marcou no Brasileirão entraram no mesmo lado do gol, no canto esquerdo do goleiro.

ESPN
As cobranças de falta de Otero no Brasileirão
As cobranças de falta de Otero no Brasileirão


Mas Otero já provou que tem categoria para colocar a bola em qualquer dos lados, de qualquer distância. E o torcedor do Atlético-MG agradece por ter o venezuelano com a batida mais brasileira do mundo.