Juan reclama de regulamento da Sul-Americana; Arão pede ajuda da torcida no Maracanã

ESPN.com.br
Divulgação Flamengo
Jogadores do Flamengo durante a partida contra o Independiente, na Argentina
Jogadores do Flamengo durante a partida contra o Independiente, na Argentina

Com a derrota por 2 a 1 na Argentina, o Flamengo terá de vencer o Independiente por dois gols de diferença, na próxima quarta-feira, no Maracanã, no Rio de Janeiro, para ser campeão da Copa Sul-Americana. Como não há gol qualificado na decisão do torneio, um triunfo por só um tento de diferença levará a definição para prorrogação, se necessário, pênaltis. Isso chateou o zagueiro Juan, que reclamou da mudança de regulamento justamente na final.


"Eles fazem tudo mais complicado. Campeonato todo com um regra, e agora outra. Valeu, lutamos. Jogo difícil. Perdemos, mas pelo placar mínimo. Agora vamos jogar na nossa casa, com apoio da nossa torcida. Temos condição de reverter", disse Juan para a TV Globo.

"Foi um jogo difícil, campo difícil, o Independiente tem um bom time, de bom toque de bola, que joga junto há um bom tempo. Mas está em aberto ainda, vamos decidir em casa", completou o defensor, mostrando-se esperançoso.

O volante Willian Arão não teceu críticas ao regulamento, mas puxou a orelha do time e pediu ajuda da torcida para que o Flamengo seja campeão.

"[Mesmo com o regulamento diferente] É muito reversível esse placar. Muito. No final da partida a gente mostrou que quando quer consegue jogar. Jogamos fora de casa, eles nos empurraram para a defesa. A gente conta com a nossa torcida agora, para que nos empurre para cima deles no Maracanã", disse para a Fox Sports.

A final da Copa Sul-Americana será na próxima quarta-feira, no Maracanã.

Arnaldo analisa 'jogo acima da média' entre Independiente e Fla e elogia: 'É mais um time argentino com padrão'